Pensamentos que toda mamãe tem durante a gravidez

Maria (nome fictício) descobriu que estava grávida, várias dúvidas assombraram a futura mamãe. E agora o que vou fazer? Essa foi a primeira pergunta que veio à mente. Mas com o tempo, ela se acostumou com a nova etapa da vida, ser mãe.

Durante as consultas médicas, Maria tirava as dúvidas e a cada dia ela ficava mais confiante. A barriga foi crescendo, as transformações no corpo ficaram mais evidentes, ela chorava com facilidade, esquecia até de fechar a porta da casa. Tudo isso normal, são as famosas alterações hormonais, mexe muito com a mulher.

Maria já estava com 23 semanas de gravidez, ou seja, sexto mês. Nesse período o medo de adoecer tomou conta. Ainda mais com as notícias de vírus. Mas a médica a tranquilizou, não tinha necessidade entrar em pânico, ela só precisava seguir as orientações. Maria voltou para casa mais aliviada.

A intimidade com o marido mudou muito, ela tinha medo de ter relação sexual. Na verdade o casal tinha receio sobre esse assunto. Resolveram ir à psicóloga perinatal para tirar as dúvidas, então descobriram que o casal pode sim manter relação sexual e isso até ajudará na hora do parto.

Maria tinha várias amigas, algumas já eram mães e outras não. Ela percebeu que a pressão vinha de todos os lados, dos amigos, dos pais, da família. Ouvia cada história que às vezes não conseguia dormir. Na verdade nessa fase da mulher, a maioria das pessoas gosta de dar palpites sobre a gravidez. Um dos “conselhos” que ela sempre ouvia nas rodas de amigos era: quando tiver desejo por determinado alimento tem que comer, senão seu bebê nasce com a cara do alimento. Essa era uma das coisas que Maria tinha que lidar todo tempo. Mas ela seguiu as recomendações médicas de só filtrar o que era bom.

E chegou o dia mais esperado, o nascimento do primeiro filho. Maria teve que aprender tanta coisa em pouco tempo, cuidar de um recém-nascido era uma tarefa difícil, mas ao mesmo tempo prazerosa. Foi ótimo o apoio psicológico durante essa fase. Tanto Maria quanto o marido estavam preparados para as grandes mudanças. O tempo passou, o bebê estava entrando no quarto mês, chegou a hora de voltar ao trabalho, pois a licença maternidade terminou. E agora? Mais uma vez Maria entrou em dilema. Ficou bem puxado lidar com a nova rotina, trabalho e cuidados com o bebê. Mas ela conseguiu, afinal todas as mulheres passam por isso. É só uma questão de tempo e adaptação, tudo ficará bem.